• facebook
  • twitter

MTur e Sebrae ofertam qualificação em protocolos sanitários contra Covid-19 para setor de turismo

Atualizado em: 22, mar, 2021

Serão contemplados 15 segmentos, com conteúdos personalizados para cada atividade.

Mais de 27 mil estabelecimentos já possuem o selo Turismo Responsável do MTur. Crédito: Roberto Castro/MTur

Diversas empresas que atuam no setor de turismo em todo o país já estampam em suas fachadas, balcões e demais ambientes o selo “Turismo Responsável, Limpo e Seguro”. A sinalização visual identifica estabelecimentos e guias de turismo que assumiram, declaradamente, o compromisso em adotar protocolos de biossegurança para proteger turistas e trabalhadores contra a Covid-19. Agora, para ampliar este movimento, o Ministério do Turismo e o Sebrae passam a disponibilizar uma série de vídeos com orientações de boas práticas. Ao final, prestadores de serviços e guias de turismo podem responder a um quiz que ateste o conhecimento adquirido e receber uma certificação.

“O setor de turismo tem se organizado em todo o país para promover ambientes seguros para os que querem viajar ou precisam se deslocar. O selo é um incentivo para que os consumidores se sintam seguros ao viajar e frequentar locais que cumpram protocolos específicos para a prevenção da Covid-19, posicionando o Brasil como um destino seguro e responsável”, destaca o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

Ao todo, já são mais de 27 mil empreendimentos e guias de turismo com o selo Turismo Responsável. A iniciativa está disponível para 15 atividades turísticas, como meios de hospedagem, parques temáticos, restaurantes, cafeterias e bares. Cada segmento possui um protocolo sanitário, elaborado pelo Ministério do Turismo em parceria com empresas e instituições ligadas ao setor, a partir de diretrizes internacionais, com a chancela da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Os vídeos foram produzidos a partir destes protocolos, que também estão disponíveis para consulta. Para acessar os vídeos e o material de apoio, basta clicar em um dos segmentos abaixo:

O secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, lembra que a qualificação está alinhada ao plano de Retomada do Turismo, lançado no ano passado e que objetiva o retorno seguro e gradual do setor, atendendo a todas as medidas de segurança contra a Covid-19. “A implantação de protocolos de biossegurança integra o Eixo 1 do plano de Retomada do Turismo no Brasil, que reúne 32 instituições coordenadas pelo Ministério do Turismo e que pretende diminuir os impactos da pandemia e preparar o setor para um retorno gradual das atividades”, afirma.

QUALIFICAÇÃO – Os vídeos orientam empreendedores, colaboradores e guias de turismo sobre boas práticas de higienização comuns que devem ser adotadas, como uso de máscaras, medição de temperatura, disponibilização de álcool em gel, organização de filas com distanciamento mínimo de 1 metro e marcações no chão para sinalizar onde as pessoas devem aguardar. Mas também aborda especificidades de cada segmento para o funcionamento seguro das atividades.

Nos restaurantes que servem buffet, por exemplo, a orientação é que os equipamentos possuam uma barreira protetora para prevenir a contaminação dos alimentos e que sejam disponibilizados álcool e luvas no mesmo local onde ficam os pratos e talheres. Já locadoras de veículos devem higienizar os carros utilizando pano com álcool a 70% sobre as peças que estiverem em contato direto com os passageiros, como volante, cintos de segurança, maçanetas, chaves e cadeirinha de bebê.

Marinas e empreendimentos de apoio ao turismo náutico e pesca desportiva, por sua vez, devem investir em comunicação visual educativa e designar monitores que orientem o público quanto às políticas de segurança adotadas. As navegações devem ocorrer respeitando o limite de 50% da capacidade da embarcação, além dos marinheiros.

ADESÃO – O Brasil foi um dos 10 primeiros países no mundo a estabelecer protocolos de biossegurança específicos para o turismo que incluem, além de 15 segmentos do setor, um protocolo direcionado ao turista consciente, com uma lista de atitudes que devem ser adotadas por cada um para a proteção de todos.

Empreendimentos e guias de turismo que optarem por aderir ao selo Turismo Responsável, Limpo e Seguro, em primeiro lugar, devem estar com a situação regular no Cadastur, que é o cadastro nacional de prestadores de serviços turísticos. O cadastro é rápido, gratuito e pode ser feito online, clicando AQUI.

Na sequência, é preciso acessar o site do Selo Turismo Responsável, ler as orientações e declarar atender aos pré-requisitos determinados. Após esses passos, o interessado é encaminhado para uma área do site onde pode realizar o download do selo para impressão, que deverá ser fixado em local de fácil acesso ao cliente.

“Entendemos que o comprometimento dos prestadores de serviços e guias de turismo é essencial para que os protocolos de biossegurança sejam cumpridos, de modo a mitigar os impactos na saúde pública, com resultados positivos para a segurança turística”, avalia a diretora do Departamento de Inteligência Mercadológica e Competitiva do Turismo, Nicole Facuri.

Atualmente, os segmentos com maior número de adesão ao selo são: agências de turismo (8.240), meios de hospedagem (5.986), guias de turismo (3.884), transportadoras turísticas (3.477) e restaurantes, cafeterias, bares e similares (1.829). Já os estados que registraram maior adesão à iniciativa são: São Paulo (5.352), Rio de Janeiro (4.041), Minas Gerais (2.317), Rio Grande do Sul (2.040) e Bahia (1.948).

Por Amanda CostaAssessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Divulgue seu evento
Ribeirão Preto e Região Convention & Visitors Bureau
Av. Costábile Romano Nº 2655.
CEP: 14096-380. Ribeirão Preto - SP

Fone: (16) 3965 6191

Fique mais em ribeirao preto e regiao

Planejamento e Produção Editorial: MWpress Editora e Comunicação - mwpress@mwpress.com.br